Escolha uma Página

Afinal, o que é Marketing de Conteúdo?

por | Definições

Você acabou de ouvir alguém dizer a expressão “marketing de conteúdo” e aí pensou que já deveria saber o que é isso. E ainda mais, você está envergonhado demais pra perguntar do que se trata. Parabéns, esse post é pra você! O que é Marketing de Conteúdo?   O CMI – Content Marketing Institute, um dos principais portais sobre tudo que envolve Marketing de Conteúdo, define marketing assim:  

 

“Marketing de Conteúdo é uma técnica de marketing para criar e distribuir conteúdo valioso, relevante e consistente para atrair e adquirir uma audiência claramente definida – com o objetivo de direcionar o cliente a uma ação rentável.

 

  A palavra-chave aqui é “valiosa“. É o que muda essa definição de uma que poderia descrever quase qualquer tipo de publicidade ou marketing.

Você pode dizer se uma peça de conteúdo é o tipo que poderia ser parte de uma campanha de marketing de conteúdo se as pessoas a buscarem, se as pessoas quiserem consumi-la, em vez de evitá-la, como acontece muitas vezes na publicação “normal”.

Vai além do que se conhece por marketing, sendo simplesmente apenas marketing, que todos já conhece, aquele que oferecem um conceito de consumo já ultrapassado: da venda pura, o “compre agora”. Ao contrário disso, essa estratégia tem como objetivo alcançar o público-alvo, atraindo de forma específica e eficaz.

O comercial da Volkswagen em 2014, chamado “Game Day“, por exemplo, foi visto no YouTube quase 18 milhões de vezes até esta publicação. Você consideraria isso uma propaganda ou marketing de conteúdo?

A resposta é que são os dois, dependendo de como é recebido por cada um.

O mesmo se aplicará a qualquer peça de conteúdo que você criar, dependendo se o destinatário receber valor dele ou não.

Claro que o objetivo é fornecer o máximo de valor para o maior número possível de pessoas que sejam seu seu público-alvo. Neste ponto, apesar desta definição e explicação, você provavelmente ainda está se perguntando o que é exatamente o marketing de conteúdo.

Podemos ser mais claros considerando alguns exemplos.  

 

5 Exemplos de Marketing de Conteúdo

 

Existem tantos tipos de Marketing de Conteúdo quanto tipos de Conteúdo – são muitos para colocá-los todos aqui.

Nossa intenção é dar uma introdução sobre marketing de conteúdo e levá-lo a pensar como um criador de conteúdo para que você passe a ver as oportunidades ao seu redor.   Você não vai parar de ver oportunidades para criar conteúdo. Aqui estão cinco exemplos para ajudar sua mente a entrar em ação!

1) Infográficos

 

São geralmente grandes gráficos verticais que incluem estatísticas, gráficos, tabelas, e outras informações.

Cheezburger day cheezburger infographic moonwalk GIF

Nos links a seguir você encontra alguns infográficos justamente sobre Marketing de Conteúdo:

Viver de Blog: [Infográfico] Marketing de Conteúdo: O Gigante que Ainda Não Acordou  

Portal Comunique-se: [Infográfico] marketing de conteúdo X tipos de conteúdo

Nova Escola de Marketing: [Infográfico] As 7 etapas do Marketing de Conteúdo

Rock Content: [Infográfico] A História do Marketing de Conteúdo  

Infografia pode ser efetiva na medida em que, se for bom, pode ser compartilhado em redes sociais e publicado em sites e ter seu valor por anos.

Precisa de um infográfico? Você pode contratar profissionais freelancers em sites como Fiverr ou Wokhana, caso você não tenha um webdesigner na equipe.

Pesquisa no Pinterest por infográfico no seu nicho. Crie um Board colecionando-os por categoria. Isso também é uma forma de marketing de conteúdo, e não custa nada além do seu tempo.  

 

2) Landing Page

Qual a diferença entre uma página normal na Web e uma Landing Page? Considere a página do Clube Exclusivo de Membros do Conrado Adolpho – o Unique Members.

Esta é uma página que diz tudo e deve ter sido vista dezenas de milhares de vezes, trazendo inúmeros clientes que, de outra forma, nunca teriam esbarrado com o programa.   Seu modelo é geralmente assim, uma única página – OnePage.

Ou até poderiam ter chegado lá, mas esse modelo de página traz todas as informações que o leitor quer encontrar.

Tudo de forma organizada e a melhor coisa no Marketing de Conteúdo é quando sua peça é útil e atende, responde à questão com a qual o visitante chegou até ela.

Ou dê uma olhada em um estudo de caso da empresa de design Teehan + Lax. A maioria dos estudos de caso, ou case, são entediantes.

Os estudos deles são fascinantes. Essa é a diferença entre simplesmente jogar um conteúdo em seu site e criar uma senhora peça de marketing de conteúdo.

3) Podcast

 Michael Hyatt, autor do livro best-seller “Platform: Get Noticed in a Noisy World”, que quer dizer: Seja notado num mundo barulhento, pode ser considerado um cara que pratica o que prega.

Os podcasts dele chamados “This is Your Life” (Esta é a sua vida) são baixados mais de 250,000 vezes por mês.

“Um podcast pode te dar visibilidade num mundo completamente diferente – principalmente o iTunes. Várias pessoas vieram me falar que nunca tinham ouvido sobre mim até que eles me encontraram no iTunes.”

Hyatt dá informação valiosa e conselhos em seu podcast, e tudo de graça! Mas aí, esse podcast leva a mais vendas de seus livros, inscrições em seus cursos, e pedidos pra que ele dê palestras.

Considere Podcast em sua estratégia de Marketing de Conteúdo. Apesar de ser uma mídia ainda esconhecida po muita gente, ela está em ascenção e, dependendo do nicho, tem se mostrado muito promissora pra criar valor pra quem lhe ouve e ser encontrado por quem está entrando nesse fascinante mundo.

4) Vídeos

Gary Vaynerchuk é um mestre em marketing de conteúdo usando vídeos online. Basta ver o seu canal no YouTube.

Ele começou a criar vídeos para promover a loja de vinhos da família e através desses vídeos ele acabou crescendo para um império de US$ 45 milhões.

Vídeos e podcasts são uma forma de marketing de conteúdo amplamente inexplorado porque as pessoas pensam que é caro e difícil.

Mas com a queda do custo de equipamentos de qualidade profissional, criar vídeos de alta qualidade e conteúdos em áudio ficou mais fácil do que nunca!

O marketing de conteúdo através de vídeo amador foi usado para vender liquidificadores, lançar novos produtos dentários e comercializar serviços de consultoria de vistos em Hong Kong.

Que vídeo você e sua equipe poderiam criar e que poderiam alavancar seus rendimentos/venda do dia para a noite? Pode ser mais fácil do que você pensa.

5) Livros

 Assim como filmes, as pessoas pensam muitas vezes que os livros são vendidos simplesmente por eles serem livros.

Mas escritores não vendem apenas por vender, eles os vendem como ferramentas de marketing.

O manual de vendas do Michael Port Book Yourself Solid é uma ótima leitura para empresários, vendedores e comerciantes e, embora tenhamos a certeza de que Port aproveita a venda de seu livro, a publicação é uma ferramenta para levar clientes para seus serviços de treinamentos.

Embora com as facilidades de nosso tempo seja mais fácil do que nunca publicar um livro, ainda existe a percepção de que é difícil e que somente profissionais respeitáveis ​​podem publicar um livro de negócios.

Publique o seu próprio e, mesmo que as pessoas não o leiam, você ainda pode usá-lo como uma forma de marketing de conteúdo toda vez que você é apresentado como “Autor de …”.  

Esses são apenas alguns exemplos de marketing de conteúdo. Poderíamos também ter mencionado white-papers, ebooks, aplicativos, palestras, apresentações e blogs.

Existem muitos livros que foram escritos e falam sobre o uso de cada um desses meios citados, que promovem o marketing de conteúdo.

Aqui no Brasil, grandes nomes do Marketing Digital lancaram seus livros com essa finalidade: Érico Rocha, Bruno Picinini, Camila Porto, Rafael Rez

Talvez mais importante do que entender o que é o marketing de conteúdo, é entender o por que do marketing de conteúdo ser tão importante para o seu negócio.

Primeiro, precisamos entender as 4 etapas do ciclo de compra:

Consciência

Antes da conscientização, um cliente pode ter uma necessidade, mas eles não sabem que há uma solução.

Pesquisa

Uma vez que um cliente está ciente de que há uma solução, eles irão realizar pesquisas para se educar.

Por exemplo, um comprador de carros tentará descobrir quais são os diferentes tipos de carros e qual deles atenderá às suas necessidades.

Consideração

Neste ponto, o cliente começa a comparar diferentes produtos de diferentes fornecedores para se certificar de que eles estão obtendo um produto de alta qualidade a um preço justo.  

Compra

Finalmente, o cliente toma sua decisão e avança com a transação.

A publicidade e o marketing tradicionais são excelentes quando se trata de duas etapas. O marketing de conteúdo gera as primeiras duas etapas do processo de compra, aumentando a conscientização sobre soluções e educando os consumidores sobre um produto que nunca considerou antes.

Na nossa própria empresa, utilizamos o marketing de conteúdo para crescer. Clientes potenciais encontram nosso conteúdo, acham valor nisso e, quando contatam-nos, eles já estão convencidos de que querem trabalhar conosco.

Nós não temos que participar de táticas de vendas de alta pressão, é apenas uma questão de elaborar detalhes, assinar um acordo e começar.

A confiança que geralmente precisa ser acumulada durante um extenso ciclo de vendas já foi criada antes de sabermos que o cliente potencial existe.

O retorno sob investimento para o marketing de conteúdo pode ser fenomenal se executado corretamente.

O marketing de conteúdo também oferece benefícios adicionais na medida em que suporta outros canais de marketing digital. Ele fornece conteúdo adicional para o marketing de redes sociais e contribui para os esforços de SEO, gerando links e criando bons conteúdos em seu site que são encontrados nos motores de busca.

Na verdade, para muitas empresas, o volume de seus esforços de SEO deve se concentrar no marketing de conteúdo.

Para executar o Marketing de Conteúdo

É necessário ter o conteúdo como um produto, pois oferecer informações relevantes para o seu público-alvo “vende” sua marca, sem nenhum custo para o usuário, que só desfrutará de conteúdo de qualidade mas que, ao mesmo tempo, será cativado pelo seu negócio.  

Para trabalhar o conteúdo como um produto, é preciso estruturar alguns processos. Em primeiro lugar, a empresa deve definir seus objetivos, o que ela pretende com a estratégia de conteúdo e como será possível chegar aonde se deseja.

Em segundo lugar, deve-se definir o público-alvo, quem se quer atingir com o conteúdo, ou seja, as personas. E com base nos objetivos do seu negócio e nos anseios da persona, definir o projeto editorial, estrutura fundamental de todo e qualquer projeto de conteúdo, pois é ele que alicerça a estratégia de Marketing de Conteúdo.

Depois dessa estruturação, o planejamento deve ser executado e, com isso, deve-se observar a sequência do Funil de Vendas, velho conhecido dos profissionais de marketing, que também é ultilizado no Marketing Digital e em estratégias de conteúdo, que é : um processo que consiste em conduzir ou acompanhar o seu cliente a partir do momento em que ele toma conhecimento de uma solução vendida pela sua empresa até o fechamento do negócio.

É um modelo estratégico que mostra cada etapa seguida pelo consumidor até fechar a compra. Concluindo assim que é preciso seguir alguns passos para iniciar o desenvolvimento do processo do Marketing de Conteúdo:

Definir os objetivos (o que quer alcançar);

Desenhar as personas (com quem vai se comunicar);

Estruturar o projeto editorial (o que, quando e por onde vai emitir o conteúdo);

E qual o caminho vai percorrer (o acompanhamento do cliente até o fechamento da compra)

Sobretudo o objetivo não deve ser apenas a venda, mas também o fortalecimento e posicionamento da marca, produto ou serviço.

Mais do que vender, é preciso saber contar histórias, apresentar personagens e informações relevantes que gerem a identificação do público; e mensurar resultados, avaliar o retorno sobre o investimento, o feedback, além de estudar uma possível mudança de estratégia para buscar as metas almejadas.

A base central é estabelecer relacionamento com o cliente, onde a opinião dele é importante. Se você tem dúvidas sobre o que deveria fazer, pergunte diretamente ao seu cliente, ou cliente em potencial!

#BlackFriday

Aproveita que os livros estão todos em promoção.

Espero que você esteja por aqui novamente no próximo post. Combinado?

Até mais!