Escolha uma Página

6 dicas simples para melhorar o boletim da sua igreja – ainda hoje

por | set 6, 2015 | Uncategorized

Nunca fui muito de visitar outras igrejas por conta dos compromissos em minha igreja local. No entanto, depois que precisei me licenciar do ministério formal, passei a ir em algumas comunidades e aprendi algumas coisas sobre boletins de igrejas – são muito legais ou muito desinformativos.

Essa impressão aumentou quando precisei estudar mais de perto essa mídia para gravar a aula sobre esse tema para o curso Igreja Pro. Alguns pontos sempre estão presentes. Outros nunca. Baseado nisso, vou listar alguns pontos importantes para você reconsiderar.

1) Qual o objetivo do boletim da sua igreja?

Isso mesmo. Tudo tem um objetivo e se você não souber ou não tiver pensado nisso, reconsidere! Qual o público principal que você quer que leia? Os visitantes? Os membros da igreja? Só essa distinção já define se ele será assim tão informacional, como tem sido. Para membros faz sentido ter os pedidos de oração pontuados. Se para visitantes, preocupe-se com a privacidade das informações – cuidado com nome, endereço, telefone, CPF, RG, nome de filhos… pra que isso? Visitantes lerão seu boletim em casa, muitas vezes. Dedicarão um tempo para conhecer a igreja e sua dinâmica através dele, mas mais do que isso, podem querer saber sobre como começar a ler a Bíblia, sugestões de bons livros, como se preparar para o batismo etc. Dicas de como conhecer Jesus é melhor do que a escala das mães que ficarão responsáveis pelo departamento infantil da noite [passada]. Está vendo como saber o público algo define o objetivo e o objetivo defina o conteúdo? Você pode contruí-lo híbrido? Pode. Mas eu miraria para acertar mais certeiramente.

2. Seja claro. Depois, seja claro

Você fala “evangeliquês? Que pena! Saiba que os visitantes NÃO! Certos termos usados precisam de tanta explicação que é melhor não usá-los. Vão parecer um quebra-cabeça Portanto, tente ler o seu boletim com olhos de quem não convive sempre na igreja e ver o que pode dito de uma maneira mais clara e simples. EBD, por exemplo, é uma sigla. Sacou? Sala de catecúmenos deve ser algo bem esquisito à primeira leitura. Discipulado é um termo nosso, Embora não seja tão esquisito, que ta dizer a quem se dirige?

3. Uma pitada de design gráfico só faz bem ao boletim

Se o boletim da igreja tem sempre a mesma capa, fenômeno comum nas igrejas presbiterianas, a possibilidade das pessoas se interessarem em lê-lo diminui a cada edição. Se visualmente é sempre a mesma coisa, as informações também devem ser – e, pasmem, muitas vezes são. No entanto, se todas as semana ele tem uma capa legal, ele vai atrair muito mais atenção e curiosidade pra saber o que tem de novo lá dentro. Se sua igreja trabalha com séries de mensagens, porque não personalizar a capa de acordo com isso? Fala ao design da sua igreja que ele pode usar uma paleta de cores e, assim, dar tons diferentes às edições. Use fotos da própria igreja, das pessoas, das reuniões, títulos com fontes adequadas, parágrafe corretamente os blocos de textos. Pequenos blocos são mais fáceis de serem lidos. Sem falar no formato do papel. Porque que tem que ser uma folha de A4 dobrada. E se dobrar duas vezes? Sei lá. Seu design vai saber. Faz assim: pede pra ele entregar um projeto gráfico para o próximo ano. Um dia você vai ter uma boa dose melhorias e diferenciações semanais. Mas comece!

4. Use listas e Imagens

Vivemos em uma época onde poucas pessoas têm paciência para ler longos parágrafos. Mesmo em textos cristãos e avisos da igreja, as pessoas estão procurando atalhos, ler mais rapidamente e entender o básico, o que precisam. Nós queremos sempre poder encontrar as informações mais rapidamente, por isso, ajude! Use títulos, listas com marcadores, gráficos, sempre que possível. O calendário semanal ou mensal é um bom exemplo, se mantido curto, pode ser uma ferramenta poderosa para ajudar os visitantes a lembrarem-se das datas importantes.

5. Conte Histórias no boletim

Eu poderia escrever muito aqui sobre o poder das histórias, mas eu não vou. Leia a Bíblia e você vai se convencer que as histórias são uma ferramenta poderosa. Use-as no boletim da igreja também. Isso agora vai para os pastores e líderes: Não há nada que não possa ser ensinado através de uma boa história. Ensinar doutrina como no século XVI não dá, né? E as opções são infinitas: histórias de conversão, testemunhos pessoais, histórias sobre o impacto do trabalho missionário da Igreja, histórias pessoais dos missionários enviados pela Igreja, histórias sobre o que aconteceu nos diversos ministérios, histórias sobre como aquele evento tocou a vida das pessoas… Sim, as oportunidades são inúmeras.

6. Foco

Não é porque um senhor da igreja escreve lindos poemas que você deve publicá-los no boletim da igreja toda semana. Um boletim não precisa ter tudo. Pode ser um caminho, mas que seja plano, limpo e que dê em algum lugar. Outra, porque você usa essa ferramenta tão poderosa pra anunciar o evento tal da igreja tal no shopping tal… Faz isso nas redes sociais. Qual o objetivo do seu boletim? Depois que definir, FOCO! Um foco nítido vai torná-lo uma mídia atrativa e importante. Em outra oportunidade vou escrever sobre os itens que devem estar presentes no boletim da igreja. Por ora, é isso! Mas me diga aí nos comentários, que outras melhorias os boletins das igrejas precisariam?

The following two tabs change content below.
Pastor presbiteriano, Empresário na área de Publicidade - Roda Comunicação - e entusiasta do Marketing Digital. Tem usado sua expertise para divulgar Recursos Online para Pastores, Igrejas, ONGs e Negócios Sociais.